RiS

Afinal, o Shinji é fixe?

Afinal, o Shinji é fixe?   8 votos

  1. 1. Shinji, és fixe?


Por favor faz login ou regista uma conta para poderes votar nesta votação.

21 mensagens neste tópico

Lembrei-me desta questão tão fundamental, ao assistir ao primeiro podcast de perguntas e respostas, que achei que ilustrou muito bem os dois lados da moeda da comunidade anime.

 

As águas separam-se muitas vezes entre os simpatizantes do Shinji que compreendem a sua emozice e os seus dilemas existenciais, como o @Giraterra, e aqueles que o acham simplesmente irritante, ou mesmo odioso, como a @Erza.

 

Achei que era interessante perceber para que lado pende a comunidade, pois afinal é um dos personagens mais relevantes da história do anime.

 

Eu depois venho dar a minha opinião, mas não quero influenciar ninguém pois podem pensar que eu corto a cabeça de quem não concordar comigo e eu não sou um bárbaro assim tão irascível, sou um bárbaro fofinho até.

 

2 membros gostaram disto!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais

Na verdade, ele não é propriamente fixe... É extremamente humano!

1 membro gostou disto!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais

 

Tens noção do que acabaste de acordar?? :m140:

 

Acho que todos sabem a minha opinião sobre o Shinji (quem viu o podcast pelo menos)...

 

Eu entendo, a sério que eu entendo as boas pessoas, como o @Giraterra e a @Tokiwa_Jima que pensam: "Ah... pobrezinho do rapaz... Tem problemas e angustias na vida... Temos de compreender o seu sofrimento... Blábláblá..."

Mas voces estão enganados! Ele é absolutamente execrável e parvo! Nós escolhemos o nosso caminho, e a constante vitimização é algo que me irrita profundamente! Todos nós temos os nossos problemas, e para mim, as constantes vitimas estão apenas a jogar com as emoçoes humanas de compaixão e simpatia e empatia para com os outros. Geralmente exagerando de uma forma epicamente idiota as suas augruras de forma a receberem energia positiva dos outros, mesmo que à custa da sua própria >:(

 

Para além disso, para mim é um total desrespeito por todos aqueles que tiveram ou têm uma vida verdadeiramente difícil e no entanto cresceram e aprenderam de tal maneira com ela que hoje em dia são uns verdadeiros guerreiros, que lutam pelo bem e pelo amor, que tratam todos os outros de forma correcta e bondosa, que não impõe as suas necessidades acima das dos outros, que são os verdadeiros Humanos no que para mim é o pináculo que todos devemos almejar! :m059:

Irrita-me ainda mais que as pessoas se comparem a esta triste personagem. Voces NÃO SÂO O SHINJI! Voces são mil vezes melhores que o Shinji!

2 membros gostaram disto!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais

Bom, já que é para ir assim tão fundo na análise, vou-me armar em Dr. RiS e dar também a minha perspectiva, que provavelmente não passa de m*rda, mas sou eu a tentar ser deep, já que posso :D

 

Posso começar por pegar na tua visão inicial de que, ao simpatizarmos com o Shinji, ou ao compreendermos em alguma medida o seu percurso na história, isso se traduz em peninha ou em algum sentimento de "coitadinho". Pelo menos da minha parte, não é o caso, e acredito que para quem de alguma forma se identifica com certas coisas dele, também não.

 

Na realidade, acho que é por ele em vários momentos da série ser um reflexo puro de fragilidades e de fraquezas que são profundamente humanas e universais. Podes dizer que não são, que nunca foste assim, etc. Eu vou tentar explicar como vejo isto. A nossa segurança ou insegurança perante as situações é profundamente vincada pelo nosso historial. Se nunca tivemos experiências ou confrontos com resultados positivos, se não temos uma base sólida de bons acontecimentos, de apoio exterior, de reforço da nossa pessoa, vamos estar emocionalmente menos preparados para lidar com contrariedades. Porque temos medo, porque estamos à espera do pior. Isto para tentar situar na personagem, que cresceu sem qualquer apoio parental, e provavelmente sem grandes amizades. Então, estamos mais sensíveis a certas atitudes, à exigência das pessoas para conosco, vamos muito mais fácilmente sentir-nos perdidos, sentir-nos impreparados, sentir a crítica e a rispidez alheia. E o medo de falhar ou de não estar à altura, converte-se numa certeza, e sentimo-nos mal conosco próprios. Sentiremos até que não temos lugar no mundo, e tentamo-nos refugiar disto tudo.

 

Agora, tu podes apelidar isto de fraqueza. Eu acho que a especificidade destas ou de quaisquer neuroses são um reflexo do nosso historial, e não podemos julgar a reacção de uns, com base no nosso próprio passado, nem comparar os tipos de problemas que tivemos. E muito menos, atribuir ao Shinji outra coisa de que tu o acusaste, vitimização ou chamada de atenção. Ele em momento algum da série tenta recorrer aos outros, ele várias vezes tenta é fugir de tudo, ele tenta distanciar-se, recolher-se ao seu sofrimento, tentar esquecer a dura realidade com que ele, como nunca antes, se está a ver confrontado, sentindo-se incapaz de lhe fazer frente, se nem sequer se sente bem no mundo. E terás de concordar que não é propriamente uma realidade simpática, eu pelo menos felizmente nunca me vi forçado a pilotar um robot para evitar a destruição da Humanidade. Isto no meio de toda uma atribulação psicológica que eu já tentei descrever, ou pelo menos a minha interpretação.

 

Tu podes dizer que isto é tudo balelas, que ele apenas é cobarde ou infantil. Eu direi mais: as estratégias de coping que escolhemos também dependem muito da força que sentimos, e de termos estrutura para a levar a cabo. Mas também te posso dizer outra coisa, às vezes aqueles que pensamos serem fortes, simplesmente a dada altura fecharam a porta para certas emoções, fecharam e trancaram tanto, para ser fortes, que depois não suportam ver gente deprimida ou ansiosa ou excessivamente tímida. Porque às tantas, se definem por não terem esse tipo de problemas, por terem uma personalidade bem formada e forte, quando na realidade, lá bem no fundo, não suportam ver-se confrontados com emoções que não ultrapassaram. Então definem-se por rejeitá-las nos outros. Não estou a dizer que é o teu caso, mas se fosse, da mesma forma que chamaste o que chamaste ao Shinji, alguém poderia apelidar este tipo de comportamento de arrogante, e de certa forma, tanto ou mais cobarde, embora ao fazê-lo a pessoa estivesse a cair exactamente no mesmo erro que está a criticar. Dito de outra forma, se calhar, estás simplesmente a ser a Asuka. 

 

Isto para dizer que, não só acho o comportamento do Shinji perfeitamente natural e humano, como acho que faz parte do crescimento dele passar por estas emoções avassaladoras, uma vez que são parte dele, e talvez até seja o melhor tê-las e superá-las gradualmente do que ignorá-las, não sei. E acho importante, enquanto lição de vida, aprendermos a não ser demasiado críticos com os outros, mas sim a aceitá-los e incentivá-los a melhorar, a superar-se, sem nunca esquecer que não estamos nos sapatos deles, não é justo pura e simplesmente diminuir o que os outros sentem e ter uma postura destrutiva para com eles. E não nos esqueçamos do ponto mais importante no meio disto tudo: o Shinji escolheu o mundo, o Shinji escolheu a vida, o Shinji escolheu a Asuka, o Shinji escolheu aquela que nem sempre o trata bem e vai lutar por ela, o Shinji escolheu a realidade apesar de toda a destruição inerente, de todos os obstáculos e cenários que nos tentam mandar abaixo, escolheu lutar pelo seu lugar nela. O Shinji salvou a humanidade de viver numa mentira colectiva, o Shinji escolheu ser o Naruto e não o Madara. Portanto, por mais instável e incapaz que tenha parecido ser a série toda, no final foi o herói de Eva. E pelo menos isso, gostemos ou não, ninguém lhe tira.

 

3 membros gostaram disto!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais

Ehlá! Mas que grande resposta! Óptimo! :)

 

Ok, relendo a minha resposta inicial, parece-me que soei muito mais rispida do que queria :P

 

Indo por partes (não escrevam entretanto para poder fazer várias citações e ficar de seguida, sff):

há 48 minutos, RiS disse:

Posso começar por pegar na tua visão inicial de que, ao simpatizarmos com o Shinji, ou ao compreendermos em alguma medida o seu percurso na história, isso se traduz em peninha ou em algum sentimento de "coitadinho". Pelo menos da minha parte, não é o caso, e acredito que para quem de alguma forma se identifica com certas coisas dele, também não.

 

Não foi isto que disse :P O que queria dizer foi que compreendo perfeitamente a compreensão das pessoas pela "personalidade" do Shinji :) Compreendo e até sei que tipo de pessoa o faz. Pelo menos geralmente pelo que tenho visto são exactamente as boas pessoas que o fazem (e com isto estou a chamar-me má pessoa a mim mesma, lel!). São pessoas como o Gira e a Tokiwa, que têm bom coração mas que a meu ver neste caso se deixam "enganar" mais por este tipo de personalidade "tipo Shinji"...

E acho que a "peninha" ou o achar que é "coitadinho" está longe de ser o que atribuo às pessoas que o compeendem. Pelo contrário, eu acho que estas pessoas são mesmo muito boas pessoas, e sentem-se talvez um pouco mal ou preocupadas com o "Shinji". Isto só diz bem delas, mas não so Shinji... Explico adiante melhor.

há 53 minutos, RiS disse:

Na realidade, acho que é por ele em vários momentos da série ser um reflexo puro de fragilidades e de fraquezas que são profundamente humanas e universais. Podes dizer que não são, que nunca foste assim, etc.

 

 

Non, non, non. Discordo completamente. Ou melhor, discordo que ele seja um reflexo puro de fragilidades e fraquezas etc, bláblá, etc. Há milhentas personagens que mostram isto de forma muito mais pura e universal, de forma muito mais honesta. Eu até acho que a verdadeira "pureza" da fragilidade se mostra por completo nos casos em que tens uma personagem que aparentemente é forte, centrada e honesta com os seus sentimentos, mas que por vezes, em certos momentos, se vê completamente confrontada com as suas fraquezas e inseguranças. Isto sim, é fragilidade pura e dura, Isto sim, é lidar com as suas fraquezas. Até mais à frente falaste do Naruto e comparaste o Shinji a ele. Não vi o Naruto todo (nem sei quem é o Madara) mas acho que o Naruto não tem comparação com o Shinji de forma nenhuma. Gostando ou não de Naruto, não podemos negar que o Naruto tem uma personalidade muito muito diferente do Shinji neste aspecto. O Naruto sim, tem muitas fragilidades à vista de quem quiser dar-se ao trabalho de olhar minimamente. O Naruto teve uma vida muito dificil e miserável. O Naruto não se apoiou na "peninha" dos outros para avançar na vida. Não se encolheu num canto mas estando à espera de que os outros o viessem socorrer como o Shinji faz. Não tem comparação...

Em relação à segunda frase, calma, nunca disse que "nunca fui assim", nem por sombras! Eu tenho muitas fragilidades e fraquezas, lol! Sei que a forma como me expresso em relação a este assunto pode levar a pensar que sou arrogante e isso :P Não tem a ver com isso. É exactamente por compreender vidas dificeis e lidamento com fragilidades e inseguranças que sou assim :P

há 1 hora, RiS disse:

A nossa segurança ou insegurança perante as situações é profundamente vincada pelo nosso historial. Se nunca tivemos experiências ou confrontos com resultados positivos, se não temos uma base sólida de bons acontecimentos, de apoio exterior, de reforço da nossa pessoa, vamos estar emocionalmente menos preparados para lidar com contrariedades. Porque temos medo, porque estamos à espera do pior. Isto para tentar situar na personagem, que cresceu sem qualquer apoio parental, e provavelmente sem grandes amizades. Então, estamos mais sensíveis a certas atitudes, à exigência das pessoas para conosco, vamos muito mais fácilmente sentir-nos perdidos, sentir-nos impreparados, sentir a crítica e a rispidez alheia. E o medo de falhar ou de não estar à altura, converte-se numa certeza, e sentimo-nos mal conosco próprios. Sentiremos até que não temos lugar no mundo, e tentamo-nos refugiar disto tudo.

 

Mais uma vez, pensa no Naruto... ;)

há 1 hora, RiS disse:

Agora, tu podes apelidar isto de fraqueza. Eu acho que a especificidade destas ou de quaisquer neuroses são um reflexo do nosso historial, e não podemos julgar a reacção de uns, com base no nosso próprio passado, nem comparar os tipos de problemas que tivemos. E muito menos, atribuir ao Shinji outra coisa de que tu o acusaste, vitimização ou chamada de atenção. Ele em momento algum da série tenta recorrer aos outros, ele várias vezes tenta é fugir de tudo, ele tenta distanciar-se, recolher-se ao seu sofrimento, tentar esquecer a dura realidade com que ele, como nunca antes, se está a ver confrontado, sentindo-se incapaz de lhe fazer frente, se nem sequer se sente bem no mundo.

 

Nop. Eu penso que a fraqueza é precisamente o que faz a força de alguém ;) Não tenho problemas com a fraqueza, apenas com as formas de lidar com ela...

E não comparo os problemas de uns com os de outros. No fundo não interessa o tipo de problemas, ou o tipo de vida que alguém teve/tem. O que interessa realmente é como esses problemas fazem a pessoa sentir-se... E mais do que isso, como a pessoa vive e reaje a essas vivências. Isso sim! E é exactamente isso que me irrita no Shinji. Tu dizes que ele não pede a ajuda de ninguém e que não está a vitimizar-se. Mas existem milhentas maneiras de fazer isso, e não são todas tão reconhecíveis. O que ele faz é um desses exemplos. Ele usa a sua trsiteza ou alheamento ou distância e recolhimento para se vitimizar, mas fá-lo de modo que as pessoas à sua volta não se apercebem que é isso que está a fazer. Isto faz com que ele acabe por "sugar a energia" dos que estão à sua volta, que nem se apercebem disto. As melhores pessoas para isto resultar são exactamente as boas pessoas que o compreendem e querem ajudar :P

 

há 1 hora, RiS disse:

Mas também te posso dizer outra coisa, às vezes aqueles que pensamos serem fortes, simplesmente a dada altura fecharam a porta para certas emoções, fecharam e trancaram tanto, para ser fortes, que depois não suportam ver gente deprimida ou ansiosa ou excessivamente tímida. Porque às tantas, se definem por não terem esse tipo de problemas, por terem uma personalidade bem formada e forte, quando na realidade, lá bem no fundo, não suportam ver-se confrontados com emoções que não ultrapassaram. Então definem-se por rejeitá-las nos outros. Não estou a dizer que é o teu caso, mas se fosse, da mesma forma que chamaste o que chamaste ao Shinji, alguém poderia apelidar este tipo de comportamento de arrogante, e de certa forma, tanto ou mais cobarde, embora ao fazê-lo a pessoa estivesse a cair exactamente no mesmo erro que está a criticar. Dito de outra forma, se calhar, estás simplesmente a ser a Asuka. 

 

Gostei deste trecho! :) Percebo que possas pensar que é isso que eu sou/sinto, e do ponto de vista psicológico é extremamente interessante! Mas não. Não é isso. Não é questão de "não suportar ver gente deprimida ou ansiosa ou excessivamente timida" (eu até sou bastante timida, e para além disso geralmente acho a timidez um traço bastante fofinho :) ). O estar deprimido ou ansioso só me faz sentir "mal" porque gosto que as pessoas estejam bem, e quero tentar ajudá-las a estar bem. Isso por si não me faz confusão nenhuma. O que me faz confusão é as pessoas que insistem em estar e em continuar assim. Porque convenhamos, todos conhecemos aquelas pessoas que continuam sempre neste registo, especialmente se têm sempre alguém ao pé a suportar-lhes estas coisas e que sabem que está sempre disponível. Assim eles nem sentem necessidade de mudar este aspecto, à custa dos que os rodeiam...

 

Temos tantas personagens boas neste aspecto, como o Naruto, ou o Simon de Tengen toppa Guren Lagann... Estas personagens tiveram uma vida dificil também, foram sujeitos a pressões extremas, tiveram momentos de fragilidade extrema, por vezes até de estupidez nas suas reacções, no entanto não são o "Shinji". Apesar de tudo isso, não tiveram a estratégia, mesmo que incosnciente, de pesar nos outros energeticamente. E de fazer tudo o que critiquei no Shini em cima...

 

O Shinji acabou por fazer o que estava certo. Não se pode tirar-lhe isso, mas também não se pode tirar tudo o resto que fez ou como agiu, só isso ;)

 

(Pronto, acabei por agora)

3 membros gostaram disto!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais

Nunca vi Evangelion, mas como são vocês que estão a discutir isto, vou mandar os meus two cents.

 

Concordo com muito do que a Erza disse mas entendo a interpretação menos positiva que se pode fazer por ser uma opinião muito forte, no entanto, os últimos parágrafos resumem bem as coisas e estao muito bem articulados. 

 

Também concordo com algumas coisas que o RiS disse, mas no meio disto tudo, acho que o ponto fulcral é mesmo a idade do Shinji. Não é a situação, a falta de apoio ou a forma como ele lida com a adversidade, nós estamos a julgar uma personagem adolescente com padrões adultos. Independentemente de tudo o que ele faça ou diga (ou não) acho que é natural ser irritante e idiota, tomar más decisões, ter dúvidas e mudar de opinião ou de curso de acção e etc, porque tem 14 anos. Não é que não haja adolescentes conscientes e responsáveis, com capacidade de se desenrascarem sozinhos, mas acredito que 90% e nós se se encontrásse com o seu eu de 14 anos lhe dava um par de estalos. 

2 membros gostaram disto!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais
Agora mesmo, SeventyFive disse:

90% e nós se se encontrásse com o seu eu de 14 anos lhe dava um par de estalos

Sim. Mas há coisas e coisas :) E há ser-se parvo 30% do tempo, ou ser-se parvo constantemente :D 

Era mais giro discutir ctg isto se tivesses visto! Por isso agora tens de ir ver Evangelion todo, ok? :P

2 membros gostaram disto!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais

Muito bem! Também gostei do teu desenvolvimento, vou só fazer algumas pequenas observações, que representam os meus pontos de discórdia.

 

há 1 hora, Erza disse:

Ehlá! Mas que grande resposta! Óptimo! :)

 

Ok, relendo a minha resposta inicial, parece-me que soei muito mais rispida do que queria :P

 

Indo por partes (não escrevam entretanto para poder fazer várias citações e ficar de seguida, sff):

 

Não foi isto que disse :P O que queria dizer foi que compreendo perfeitamente a compreensão das pessoas pela "personalidade" do Shinji :) Compreendo e até sei que tipo de pessoa o faz. Pelo menos geralmente pelo que tenho visto são exactamente as boas pessoas que o fazem (e com isto estou a chamar-me má pessoa a mim mesma, lel!). São pessoas como o Gira e a Tokiwa, que têm bom coração mas que a meu ver neste caso se deixam "enganar" mais por este tipo de personalidade "tipo Shinji"...

E acho que a "peninha" ou o achar que é "coitadinho" está longe de ser o que atribuo às pessoas que o compeendem. Pelo contrário, eu acho que estas pessoas são mesmo muito boas pessoas, e sentem-se talvez um pouco mal ou preocupadas com o "Shinji". Isto só diz bem delas, mas não so Shinji... Explico adiante melhor.

 

 

Sim. Mas nem é tanto só o ficar "preocupadas" , é o entender o que ele está a atravessar, e quase rever-se nalgumas das dificuldades dele... Mesmo que já consigam lidar com elas melhor do que ele conseguia. E não te esqueças que o puto tem 14 anos.

 

há 1 hora, Erza disse:

Non, non, non. Discordo completamente. Ou melhor, discordo que ele seja um reflexo puro de fragilidades e fraquezas etc, bláblá, etc. Há milhentas personagens que mostram isto de forma muito mais pura e universal, de forma muito mais honesta. Eu até acho que a verdadeira "pureza" da fragilidade se mostra por completo nos casos em que tens uma personagem que aparentemente é forte, centrada e honesta com os seus sentimentos, mas que por vezes, em certos momentos, se vê completamente confrontada com as suas fraquezas e inseguranças. Isto sim, é fragilidade pura e dura, Isto sim, é lidar com as suas fraquezas. Até mais à frente falaste do Naruto e comparaste o Shinji a ele. Não vi o Naruto todo (nem sei quem é o Madara) mas acho que o Naruto não tem comparação com o Shinji de forma nenhuma. Gostando ou não de Naruto, não podemos negar que o Naruto tem uma personalidade muito muito diferente do Shinji neste aspecto. O Naruto sim, tem muitas fragilidades à vista de quem quiser dar-se ao trabalho de olhar minimamente. O Naruto teve uma vida muito dificil e miserável. O Naruto não se apoiou na "peninha" dos outros para avançar na vida. Não se encolheu num canto mas estando à espera de que os outros o viessem socorrer como o Shinji faz. Não tem comparação...

Em relação à segunda frase, calma, nunca disse que "nunca fui assim", nem por sombras! Eu tenho muitas fragilidades e fraquezas, lol! Sei que a forma como me expresso em relação a este assunto pode levar a pensar que sou arrogante e isso :P Não tem a ver com isso. É exactamente por compreender vidas dificeis e lidamento com fragilidades e inseguranças que sou assim :P

 

 

Eu não comparei o Shinji ao Naruto. O Naruto foi buscar forças que eu considero praticamente sobrehumanas, na sua forma de encarar os problemas ao longo do série. Eu só disse que o Shinji escolheu ser Naruto no final, quando confrontado com a decisão de escolher um mundo que era um bocado o que o Madara queria impôr à Humanidade através de... (não vou falar mais para não dar spoiler). De resto, embora recaia quase no extremo oposto, acho a personagem do Shinji muito mais realista (e não estou a falar de não saber fazer jutsus lol).

 

Mas mais do que isso, e volto a realçar, tu continuas a insistir que o Shinji se apoia na "peninha" dos outros. Eu não acho. Eu acho que ele sofre, e não sabe o que fazer.

 

há 1 hora, Erza disse:

Nop. Eu penso que a fraqueza é precisamente o que faz a força de alguém ;) Não tenho problemas com a fraqueza, apenas com as formas de lidar com ela...

E não comparo os problemas de uns com os de outros. No fundo não interessa o tipo de problemas, ou o tipo de vida que alguém teve/tem. O que interessa realmente é como esses problemas fazem a pessoa sentir-se... E mais do que isso, como a pessoa vive e reaje a essas vivências. Isso sim! E é exactamente isso que me irrita no Shinji. Tu dizes que ele não pede a ajuda de ninguém e que não está a vitimizar-se. Mas existem milhentas maneiras de fazer isso, e não são todas tão reconhecíveis. O que ele faz é um desses exemplos. Ele usa a sua trsiteza ou alheamento ou distância e recolhimento para se vitimizar, mas fá-lo de modo que as pessoas à sua volta não se apercebem que é isso que está a fazer. Isto faz com que ele acabe por "sugar a energia" dos que estão à sua volta, que nem se apercebem disto. As melhores pessoas para isto resultar são exactamente as boas pessoas que o compreendem e querem ajudar :P

 

 

Mas interessa. Porque o tipo de problemas, reflectem-se no tipo de dificuldades. E a reacção perante esses sentimentos não se faz de um dia para o outro. Daí o termo fraqueza. Porque inicialmente, vais falhar muitas vezes. Vais-te sentir fraco demais muitas vezes. Vais-te sentir incapaz muitas vezes. 

 

E sim, insisto precisamente nisso. Que ele não se vitimiza. Não há nada na série que aponte nesse sentido, isso é uma conclusão que tu decides tirar. Não sei porquê, mas pronto foi a tua maneira de analisar o personagem. Eu concordo que o seu estado possa, de certa forma, "sugar a energia" de quem está à volta, eu sei o que queres dizer com isso. Mas cada um ajuda até onde quer e pode, ninguém tem obrigação perante ninguém. Não concordo é que lhe atribuas as culpas, porque eu acho que o desespero e a falta de forças dele são genuínas. E de facto, são as boas pessoas que o compreendem e querem ajudar, que o vão acabar por ajudar, se o suportarem, se o aconselharem, se o fizerem sentir que tem uma base de apoio social e emocional, embora ele muitas vezes possa sentir precisamente o contrário.

 

É uma visão um pouco diferente da tua, mas se fores a ver não é tanto assim... é unicamente o factor culpa que nos diferencia, é o factor pressão que tu colocas nele, só por ele ter a insegurança extrema que tem.

 

há 1 hora, Erza disse:

Gostei deste trecho! :) Percebo que possas pensar que é isso que eu sou/sinto, e do ponto de vista psicológico é extremamente interessante! Mas não. Não é isso. Não é questão de "não suportar ver gente deprimida ou ansiosa ou excessivamente timida" (eu até sou bastante timida, e para além disso geralmente acho a timidez um traço bastante fofinho :) ). O estar deprimido ou ansioso só me faz sentir "mal" porque gosto que as pessoas estejam bem, e quero tentar ajudá-las a estar bem. Isso por si não me faz confusão nenhuma. O que me faz confusão é as pessoas que insistem em estar e em continuar assim. Porque convenhamos, todos conhecemos aquelas pessoas que continuam sempre neste registo, especialmente se têm sempre alguém ao pé a suportar-lhes estas coisas e que sabem que está sempre disponível. Assim eles nem sentem necessidade de mudar este aspecto, à custa dos que os rodeiam...

 

 

Calma, calma... Eu não penso isso de ti, eu só queria dizer que há pessoas que são assim, e que por vezes as pessoas que são mais fortes são as mais perturbadas por dentro... E isto em casos extremos, muitas vezes reflecte-se em quem as vai conhecendo mais intimamente, por exemplo. Mas eu não te estava a acusar directamente de nada disso, se calhar dei a entender, mas só estava a fazer um raciocínio generalista. 

 

E compreendo quando falas do insistir em estar assim, mas não revejo nisso o Shinji. Ele está a atravessar uma fase fodida, não se ultrapassam traumas e neuroses de um dia para o outro, e ambos chegamos à conclusão que ele entrou no caminho certo no final.

 

há 1 hora, Erza disse:

Temos tantas personagens boas neste aspecto, como o Naruto, ou o Simon de Tengen toppa Guren Lagann... Estas personagens tiveram uma vida dificil também, foram sujeitos a pressões extremas, tiveram momentos de fragilidade extrema, por vezes até de estupidez nas suas reacções, no entanto não são o "Shinji". Apesar de tudo isso, não tiveram a estratégia, mesmo que incosnciente, de pesar nos outros energeticamente. E de fazer tudo o que critiquei no Shini em cima...

 

Concerteza que há grandes exemplos de força e coragem e luta por aí no mundo da ficção. Eu aproveito para recomendar um filme soberbo chamado Conan, o Bárbaro (o de 1982)! Ide ver.

 

Mas eu acho que a realidade não é assim tão fácil. E que o facto de ele pesar nos outros, não é uma estratégia, é resultado de os outros se preocuparem e tentarem que ele esteja bem. Se não estão preparados para ajudá-lo, então não ajudem, ou desistam. Se estão, vão até ao fim. Claro, há casos de pessoas que podem fazer o que tu estás a dizer. Não vejo o Shinji como uma delas, e no fundo é aí que discordamos. 

 

E acho que se gerou aqui uma discussão bastante interessante e relevante e fico contente por isso! Quanto mais não seja, o Shinji tem o mérito de nos ter posto aqui a trocar pontos de vista e impressões (e de distrair-me do trabalho... lá está ele a sugar-me as energias!) :D

2 membros gostaram disto!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais
há 54 minutos, RiS disse:

Mas interessa. Porque o tipo de problemas, reflectem-se no tipo de dificuldades. E a reacção perante esses sentimentos não se faz de um dia para o outro. Daí o termo fraqueza. Porque inicialmente, vais falhar muitas vezes. Vais-te sentir fraco demais muitas vezes. Vais-te sentir incapaz muitas vezes. 

 

O que eu queria dizer com isto é que não interessa de onde vem o mal estar de cada pessoa, ou seja, não faz sentido para mim "julgar" as razões dos outros para se sentirem mal, do género: esta pessoa tem razão para estar mal porque lhe aconteceu isto e aquilo, e aquela outra não, e é uma mariquinhas, se entendes o que quero dizer...

Cada um de nós tem as suas fragilidades e razões para se sentir mal. Para os outros podem ser parvas ou não suficientes para se sentir mal, mas eu queria ir para além disto, seja qual for a razão que cada um tenha portanto, queria focar-me no ponto comum que é a pessoa sentir-me mal e miserável com isso. Partindo deste ponto em comum, o que me interessa verdadeiramente é como cada um reage a isto.

há 58 minutos, RiS disse:

E sim, insisto precisamente nisso. Que ele não se vitimiza. Não há nada na série que aponte nesse sentido, isso é uma conclusão que tu decides tirar. Não sei porquê, mas pronto foi a tua maneira de analisar o personagem. Eu concordo que o seu estado possa, de certa forma, "sugar a energia" de quem está à volta, eu sei o que queres dizer com isso. Mas cada um ajuda até onde quer e pode, ninguém tem obrigação perante ninguém. Não concordo é que lhe atribuas as culpas, porque eu acho que o desespero e a falta de forças dele são genuínas. E de facto, são as boas pessoas que o compreendem e querem ajudar, que o vão acabar por ajudar, se o suportarem, se o aconselharem, se o fizerem sentir que tem uma base de apoio social e emocional, embora ele muitas vezes possa sentir precisamente o contrário.

 

Mas sim, a partir do momento que está a sugar a energia dos que lhe são próximos, está a vitimizar-se. Agora, e acho que é isto que estás a perceber de uma maneira que não é a que quero dizer, que ele pode estar a vitimizar-se de forma não consciente. Ou seja, é ums estratégia que se entranhou de tal modo nele mesmo, que ele já nem se apercebe que a está a usar. E deste ponto de vista acaba por ser dificil de o "culpabilizar" por causa disso. A estratégia que ele usa é tão velada que até dele mesmo está escondida, e isso é o pior, pois torna ainda mais dificil sair dela. Eu compreendo isso tudo, mas não posso deixar de apontar o que vejo :)

E nunca disse que o desespero ou a falat de forças dele não fossem geniunas, mas há que passar para além disso!

Já vi por muitas vezes números iguais a este. Se as pessoas continuamente estiverem lá para ele lhes "tirar energia" ele vai continuamente fazer isto, mesmo que não se aperceba disso e sem intenção... Às vezes nestes casos o que é preciso é uma verdadeira "chapada psicológica", digamos assim. Há pessoas que por muito que os aconselhes ou estejas lá para elas, se elas não quiserem sair desse estado, bem que podes perder a tua energia...

há 1 hora, RiS disse:

Calma, calma... Eu não penso isso de ti, eu só queria dizer que há pessoas que são assim, e que por vezes as pessoas que são mais fortes são as mais perturbadas por dentro... E isto em casos extremos, muitas vezes reflecte-se em quem as vai conhecendo mais intimamente, por exemplo. Mas eu não te estava a acusar directamente de nada disso, se calhar dei a entender, mas só estava a fazer um raciocínio generalista. 

 

Sim sim, eu sei, não te preocupes que não fiquei ofendida. Não me conheces assim tão bem para poderes dizer isso :P

há 1 hora, RiS disse:

E compreendo quando falas do insistir em estar assim, mas não revejo nisso o Shinji. Ele está a atravessar uma fase fodida, não se ultrapassam traumas e neuroses de um dia para o outro, e ambos chegamos à conclusão que ele entrou no caminho certo no final.

Eu sei, mas por exemplo os dois exeplos que dei são casos que também tiveram de ultrapassar coisas lixadas mas tiveram um comportamente bem diferente, mesmo que em certas alturas tenham sido "parvos". E não acho que sejam casos assim tão afastados da realidade, eu conheço muitos parecidos na vida real! :)

 

Mas estou a ver que teremos de acordar em discordar :P

 

É uma personagem interessante de discutir e comparar com outras. Apesar de haver sempre exageros, acho que podemos sempre comparar um pouco as personagens dos animes a pessoas que conhecemos ou a nós mesmos :)

2 membros gostaram disto!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais

O shinji é um miudo egoísta e choramingas, mas que claramente sofre de depressão, problemas de auto-confiança e abandono. Isto torna-o numa personagem cuja personalidade deixa muito a desejar, mas também o torna humano.

 

Tendo em conta a vida que ele teve acho é dificil de dizer se seríamos assim tão diferentes se estivéssemos no seu lugar.

1 membro gostou disto!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais

Pensava que estavas a falar do psy. Dava um melhor tópico do que este merdas.

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais

Uepa, bora lá. 

 

Li os vossos posts e muitos de vocês descreveram o fenómeno da Resiliência, que em matéria de Psicologia, corresponde à capacidade que cada pessoa tem de lidar com os problemas, superar obstáculos ou resistir à pressão de situações adversas (choque, stress) sem entrar completamente em surto psicológico ou emocional, breakdown, etc. Para além disso, é ainda capaz de procurar soluções para os problemas e ainda superar as diferentes adversidades. Ou seja, é a capacidade de voltar ao estado normal, quer em termos emocionais quer de saúde, mesmo depois de enfrentar dificuldades. 

 

Perante uma grande adversidade, existem duas reacções humanas possíveis: ou se fica com dificuldades em se adaptar e com patologias a nível psíquico, ou torna-se resiliente. 

 

Ora, a resiliência depende de vários factores: traços de personalidade, relações sociofamiliares e ainda os factores culturais do indivíduo. 

 

Os traços de personalidade combinados com as relações sociofamiliares podem levar a imensas variações, dependendo de pessoa para pessoa: é por isso que encontramos muita gente que, em termos relativos, levou vidas mais miseráveis *sim porque não existem vidas perfeitas, todos têm problemas de maior ou menor escala*, consegue ainda assim lidar com isso de forma extremamente positiva. Ex: Pessoas que cresceram em ambientes de extrema pobreza ou até de guerra e que conseguiram sair desse ciclo vicioso e que hoje em dia são bem-sucedidas são efetivamente uma minoria, mas não se pode dizer que não existem de todo.

 

Pegando numa parte do que o @RiS disse, concordo que uma base de suporte emocional, o crescimento acompanhado por apoio parental e rodeado de figuras de protecção realmente conseguem ajudar uma pessoa a desenvolver certas capacidades melhores do que outras. Isto porque o ambiente em que crescemos contribui bastante para o desenvolvimento da personalidade de uma pessoa, mas constitui uma faca de dois gumes! Os pais que mimam em demasia os filhos estão a fazer com que estes não saibam lidar tão facilmente com dificuldades e obstáculos quando enfrentam a vida real, dado que passaram a vida inteira numa espécie de estufa e, uma vez fora dela, há certas coisas da vida que não podem ser mais "escudadas" pelos pais. 

 

Desta forma, acho que o Shinji é o resultado típico de traços de personalidade que em si próprio já tendem para a falta de auto-estima, inaptidão para encontrar o lado positivo das situações e ainda falta de optimismo, acumulado com a falta de apoio em experiências sociais e familiares positivas. 

Confesso que é daquelas personagens que não me "esquenta nem arrefece", não gosto nem desgosto, isto porque a nível pessoal consigo entender porque é que ele é assim, mas ao mesmo tempo não me consigo levar a apreciar de uma personagem destas. Embora ache que a personagem em si está bem construída, e vai um pouco contrariar algumas típicas personagens principais que "são sempre fortes, nunca quebram" e que correspondem a expectativas pouco realísticas muitas das vezes. Subjectivamente, gosto mais de personagens (e pessoas também) com uma ideia do que estão a fazer e que têm um objetivo qualquer por realizar e, ao longo desse mesmo caminho, encontram esses tais obstáculos como é normal, podendo quebrar ou não, e não tanto as personagens que têm a mentalidade de "pah vou só existir por aqui, mas estar ou não estar é exatamente a mesma coisa". 

 

O Shinji não é fixe, mas também não é não-fixe. 

 

 

 

 

 

2 membros gostaram disto!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais
há 9 minutos, Hara disse:

típicas personagens principais que "são sempre fortes, nunca quebram" e que correspondem a expectativas pouco realísticas muitas das vezes

Por isso é que eu gosto de personagens tipo o Simon de TTGL :) Tem a sua strugle, muitas vezes quebra sob o esforço, mas de modo geral tem um percurso de evolução pessoal ;)

 

Excelente resposta btw, muito bem construida ;) 

há 11 minutos, Hara disse:

Subjectivamente, gosto mais de personagens (e pessoas também) com uma ideia do que estão a fazer e que têm um objetivo qualquer por realizar e, ao longo desse mesmo caminho, encontram esses tais obstáculos como é normal, podendo quebrar ou não

Isto

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais

Bom post Hara. 

 

Concordando plenamente com tudo o resto que disseste, compreendo que subjectivamente possa ser mais inspirador outro tipo de personagem, mas queria só acrescentar que lá para o fim, o Shinji toma a atitude certa, e por isso quero acreditar que ele vai ultrapassar esta fase e tornar-se forte.

 

Coragem Shinji, estamos contigo! 

 

Resultado de imagem para cheerleaders

2 membros gostaram disto!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais
Às 02/10/2017 às 15:35, SeventyFive disse:

Nunca vi Evangelion

 

Ainda? És pior que o teu marido para ver Raildex, enfim.

Mas quem sou eu para falar, que não vejo bonecos há séculos.

 

Não posso estar a ler as vossas biblias agora, faço-o mais logo, vou só ressalvar isto:

 

há 1 hora, RiS disse:

mas queria só acrescentar que lá para o fim, o Shinji toma a atitude certa

 

 

Quem não.

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais
há 5 horas, RiS disse:

lá para o fim, o Shinji toma a atitude certa, e por isso quero acreditar que ele vai ultrapassar esta fase e tornar-se forte.

 

Coragem Shinji, estamos contigo!

 

Também eu fico feliz que só tenha sido precisa a extinção de toda a vida na terra para um adolescente conseguir ultrapassar a idade do armário. :m108:

2 membros gostaram disto!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais

Sorry, my mistake! pensei que era sobre outra personagem ,  thx Erza

Editado por Kimel
pensei que era sobre outra personagem

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais

@Kimel estamos a falar do Shinji de Evangelion :P

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais

Sinceramente é chato mas pior ainda é a Asuka, essa ultrapassa todos os limites.
E o Shinji é extremamente humano só por ter depressão? Wtf?

Por sorte há alguém na internet que já resolveu o problema do Shinji.
2vxozl1.jpg

Sou hater de EVA por isso só suspeito para falar.
Já que para mim acabava tudo assim.
 

Spoiler

 

 

 

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais

Cria uma conta ou faz login para comentar!

Para escrever um comentário é necessário ter uma conta. É muito fácil e rápido criar uma!

Criar uma conta

Cria uma conta e vem fazer parte desta comunidade! É fácil e rápido!


Criar uma conta

Login

Já tens uma conta? Faz o login!


Faz login agora

  • Conteúdo Recomendado:

    • kikuchi
      Por kikuchi
      Neon Genesis Evangelion: Shinji Ikari Raising Project





      Autor: Osamu Takahashi
      Editora (Japão): Kadokawa Shoten
      Editora (USA): Dark Horse Comics
      Data publicação: Junho 2005 – (em publicação)
      Sinopse:
      A manga difere do enredo principal de Neon Genesis Evangelion, com background diferente daquele que conhecemos da série original.
      Nesta história, Shinji e Asuka são amigos de infância desde os 4 anos de idade. Yui Ikari, ainda esta viva e trabalha com o seu marido Gendou na Nerv. Ayanami Rei é apresentada como um parente distande de Shinji por parte da familia de Yui. Já Misato Katsuragi é professora da mesma turma de Shinji e Asuka e Kaworu é um agente da SEELE, com ordens para "incomodar" as relações de Shinji.
      Ando a ler isto há algum tempo e não vi aqui nenhum tópico aqui no fórum... É uma história que dá uma perspectiva diferente das personagens. Não é uma obra-prima, mas é algo que entretem fãs de EVA...
      Mais alguém leu/acompanha isto?
      Fonte: Wikipédia