JUCA

Japão, O El-dorado Do Este. (De Portugal)

56 mensagens neste tópico

Uma das coisas que masi me incomoda no Japão é exactamente essa política de trabalho. Tenho a ideia de que isso é mais prevalente nas grandes cidades e que em zonas mais pequenas/rurais isso já não é bem assim... Alguém sabe sobre isto?

 

Também me parece que as muitas horas extraordinárias são mais prevalentes em trabalhos de escritório, mas mais uma vez não tenho ideia...

1 membro gostou disto!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais

Outra coisa que acho mal no Japão, é que eles conduzem do lado errado contrário. Como os britânicos, conduzem pela esquerda. Isto foi uma coisa que notei a ver animes, e a quem diga que não se aprende nada a ver desenhos animados. De vez enquanto num anime aparecia um carro na estrada, e qualquer coisa na imagem parecia errado. Acabei por perceber o que era, mas pensei que fosse um erro, as vezes quando passam os desenhos para o ecrã, os lados direito e esquerdo ficam invertidos, já vi personagens a dar passa-bens com a mão esquerda. Achei que podia ser o caso, quando vi num outro anime decidi investigar. Após umas pesquisas fiquei esclarecido, eles conduzem do lado errado.

 

estrada.jpg

 

 Há muitos animes que aparecem carros, acho que para demonstrar este tema é melhor os que se focam em acontecimentos na estrada: Initial D, Yowamushi Pedal, éX-Driver, Bari Bari Densetsu.

 

Editado por JUCA
Adicionar animes relacionados.
1 membro gostou disto!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais
há 15 horas, Erza disse:

Uma das coisas que masi me incomoda no Japão é exactamente essa política de trabalho. Tenho a ideia de que isso é mais prevalente nas grandes cidades e que em zonas mais pequenas/rurais isso já não é bem assim... Alguém sabe sobre isto?

 

Também me parece que as muitas horas extraordinárias são mais prevalentes em trabalhos de escritório, mas mais uma vez não tenho ideia...

As zonas rurais ou cidades mais pequenas pouco prevalece as enormes pressões e exigências de trabalho e a isso também é relevante a trabalhos de escritório. Pelas prefeituras existem grande variedade de trabalhos agrícolas ou pequenas fábricas, lojas de convivência que são sempre abundantes devido aos diversos viajantes automobilistas etc. Acho que as grandes cidades sim existe sempre rush hour no trabalho e certamente que Tóquio é um valente inferno. 

2 membros gostaram disto!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais
há 13 horas, JUCA disse:

Outra coisa que acho mal no Japão, é que eles conduzem do lado errado.

 

sabes que...quem conduz do lado errado somos nós...historicamente foi o reino unido que começou por fazer a circulação pela esquerda e toda a gente foi atrás...uns anos depois e os franceses...numa de serem franceses...quiseram contrariar os britânicos e fazer a circulação pela direita...o resto da europa foi atrás porque...o reino unido ainda fica lonte e tal...

...portugal também fazia a circulação pela esquerda...mudando a 1 de junho de 1928

 

não digas que eles conduzem do lado errado, diz apenas que conduzem de maneira contrária a nós. já conduzi por lá e por mais 2 sítios e passados uns minutos já estás a conduzir na boa...de vez em quando esqueces-te numa rotunda, mas só acontece se estiveres sozinho porque de resto, go with the flow

1 membro gostou disto!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais
há 12 horas, FireWall disse:

não digas que eles conduzem do lado errado, diz apenas que conduzem de maneira contrária a nós

 Ok, eles conduzem de maneira contraria. Mas acho que conduzir, é uma coisa que devia ser universalmente... (universalmente é daquelas palavras que se pensarmos não faz sentido, o planeta terra não é o universo.) ... planetáriamente igual. Mas isso deve acontecer com os carros que se conduzem sozinhos.

 

 Acho que ando a deixar de fora uma parte importante deste topico. Os animes, vou editar os assuntos que abordei, para incluir animes relacionados, no fim. Eu não me responsabilizo se forem induzidos em erro, nos animes é tudo tão romantizado que o mau pode parecer óptimo.

 

 

 

Editado por JUCA
Erro ortográfico.
1 membro gostou disto!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais
Às 9/23/2017 às 10:01, JUCA disse:

Outra coisa que acho mal no Japão, é que eles conduzem do lado errado.

 

Estás a perceber mal. Eles estão no hemisfério sul e têm que fazer as coisas assim. Caso contrário não conseguem contrariar a rotação da terra e são projectados para o espaço.

2 membros gostaram disto!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais
há 9 horas, Descartas disse:

Eles estão no hemisfério sul e têm que fazer as coisas assim. Caso contrário não conseguem contrariar a rotação da terra e são projectados para o espaço.

 

 Ha! Pronto, então existe uma razão inteligível, para isso. Os Britânicos é que não têm desculpa.

Editado por JUCA
Erro ortográfico.
1 membro gostou disto!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais
há 3 horas, JUCA disse:

Mas acho que conduzir, é uma coisa que devia ser universalmente...

se tu imaginasses a quantidade de vezes que discuto o facto das unidades de medida não serem universais é parvo cada vez que tenho uma colaboração e usamos unidades diferentes...

muitas coisas deviam ser universais...a condução, as unidades e ftç...a linguagem...o mundo seria tão mais simples.

on topic: faz-me confusão o facto de no japão haver um "concurso nacional" para entrares numa...escola secundária

 

 

3 membros gostaram disto!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais
há 3 horas, JUCA disse:

Há pronto, então existe uma razão inteligível, para isso. Os Britânicos é que não têm desculpa.

 

Duas palavras: Stonehenge.

2 membros gostaram disto!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais
há 7 horas, FireWall disse:

"concurso nacional" para entrares numa...escola secundária

 

 Pelo que me apercebi, usando a minha confiável fonte de informação, os animes. Esses concursos são só um truque para exibir o prestigio das escolas. Parece-me que, dos alunos que realizaram as provas de admissão, eles aceitam os com melhores notas, até terem as turmas completas. Outros factores podem influenciar a admissão, como ter pais ricos. Não é apenas os que alcançam a nota mínima de admissão.

 A questão das medidas, isso já deviam ter resolvido, os problemas que isto já causou, perderam uma sonda espacial por isso, alguém que usava outra unidade, quando converteu arredondou com uma casa a menos e isso deu um grande desvio, tendo em conta a distancia da terra a sonda. A verdade é que já existem unidades internacionais, mas alguns países preferem manter as suas medidas, por teimosia e egocentrismo.

 

600px-Metric_system_adoption_map.svg.png

Na imagem o verde mostra os países que adoptaram o Sistema Internacional de Unidades.

Editado por JUCA

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais

 Mais uma coisinha que me incomoda. Bares de Hosts e hostesses.

hostes.jpg

 

  O potencial para o mal desses lugares é imenso.

  A principal função dos empregados é manter os copos cheios, os porque empregados sentam-se a mesa com os clientes, e enquanto conversam com eles, certificam-se que os clientes consomem o máximo possível. Os empregados tentam que os clientes peçam as bebidas mais caras. É algo feito frontalmente, mas insistentemente.

 Mas o que mais me incomoda, é a possibilidade de alguns desses bares promoverem a prostituição. Prostituição outro assunto em que prefiro não opinar. Mas os empregados podem enveredar pela prostituição, pelo dinheiro, ou na pior das hipóteses, forçados pelos empregadores.

 A versão portuguesa são os bares de alterne.

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais

Quando mencionei normal é sobre os pros e contras que cada páis desenvolvido tem e sim dentro da definição de país desenvolvido o japão encaixa-se , sendo um dos países mais desenvolvidos do mundo .

Claro que tem os seus problemas como os outros e alguns bem graves como mencionaste , não existem sociedades perfeitas.

O japão tem 377,962 km²  não se pode esperar que numa ponta á outra seja tudo evoluido , em qualquer país tens sempre zonas mais favorecidas que outras .

 

3 membros gostaram disto!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais
Às 10/10/2017 às 22:29, Kimel disse:

O Japão tem 377,962 km²  não se pode esperar que numa ponta à outra seja tudo evoluído , em qualquer país tens sempre zonas mais favorecidas que outras .

 

 Onde é que andava esse bom senso quando eu imaginava o utópico Japão.

1 membro gostou disto!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais
Às 30/09/2017 às 16:18, JUCA disse:

 Mais uma coisinha que me incomoda. Bares de Hosts e hostesses.

  O potencial para o mal desses lugares é imenso.

  A principal função dos empregados é manter os copos cheios, os porque empregados sentam-se a mesa com os clientes, e enquanto conversam com eles, certificam-se que os clientes consomem o máximo possível. Os empregados tentam que os clientes peçam as bebidas mais caras. É algo feito frontalmente, mas insistentemente.

 Mas o que mais me incomoda, é a possibilidade de alguns desses bares promoverem a prostituição. Prostituição outro assunto em que prefiro não opinar. Mas os empregados podem enveredar pela prostituição, pelo dinheiro, ou na pior das hipóteses, forçados pelos empregadores.

 A versão portuguesa são os bares de alterne.

 

Acho que é do conhecimento geral que a prostituição é um negócio muito rentável no Japão e que não é tão escondida como por cá... Há zonas/ ruas conhecidas por fornecerem esse tipo de serviços e há oferta para todos os gostos, ainda que seja ilegal. 

 

(A minha opinião sobre a prostituição provavelmente será off-topic aqui, mas não sou contra essa atividade desde que ninguém seja obrigado e que seja taxada e controlada como qualquer outra coisa, o que do que percebi não é o que se passa no Japão, que apesar de ter toda uma industria a funcionar às claras ainda tenta manter valores tradicionais.)

 

Em relação aos host clubs em si, pode ser mais fácil perseguir uma certa intimidade controlada, sem compromisso e com uma duração pre-definida, bem como regras, do que estar a cultivar relações romanticas ou de amizade que talvez não fossem genuinas na mesma... A pessoa chega ali e sabe que por x tempo e x dinheiro vai alguém fazer de conta que gosta dela e ouvir o que tem para dizer. Pode parecer um absurdo, mas acredito que é provavelente um escape que existe por necessidade face à pressão que é posta no individuo deste tão cedo para a importância da carreira e da família acima de tudo. De relembrar que ainda há casamentos combinados e encontros de propósito para marcar um casamento a seguir, portanto mesmo o aspeto romantico parece muito business-like à partida. 

1 membro gostou disto!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais
há 11 horas, SeventyFive disse:

não sou contra essa atividade desde que ninguém seja obrigado

O único problema aqui é que mesmo em sitios onde é legal, há sempre abusos e quem esteja a ser obrigado a fazê-lo :(

1 membro gostou disto!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais
há 16 horas, SeventyFive disse:

Em relação aos host clubs em si, pode ser mais fácil perseguir uma certa intimidade controlada, sem compromisso e com uma duração pre-definida, bem como regras, do que estar a cultivar relações romanticas ou de amizade que talvez não fossem genuinas na mesma... A pessoa chega ali e sabe que por x tempo e x dinheiro vai alguém fazer de conta que gosta dela e ouvir o que tem para dizer. Pode parecer um absurdo, mas acredito que é provavelente um escape que existe por necessidade face à pressão que é posta no individuo deste tão cedo para a importância da carreira e da família acima de tudo. De relembrar que ainda há casamentos combinados e encontros de propósito para marcar um casamento a seguir, portanto mesmo o aspeto romantico parece muito business-like à partida. 

 

É este um dos principais problemas do Japão moderno (pós-rebentamento da bolha económica em 91) que tem levado ao decrescimento da taxa de natalidade, juntamente com a incerteza económica.

2 membros gostaram disto!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais
há 17 horas, SeventyFive disse:

Em relação aos host clubs em si, pode ser mais fácil perseguir uma certa intimidade controlada, sem compromisso e com uma duração pre-definida, bem como regras, do que estar a cultivar relações romanticas ou de amizade que talvez não fossem genuinas na mesma... A pessoa chega ali e sabe que por x tempo e x dinheiro vai alguém fazer de conta que gosta dela e ouvir o que tem para dizer. Pode parecer um absurdo, mas acredito que é provavelente um escape que existe por necessidade face à pressão que é posta no individuo deste tão cedo para a importância da carreira e da família acima de tudo. De relembrar que ainda há casamentos combinados e encontros de propósito para marcar um casamento a seguir, portanto mesmo o aspeto romantico parece muito business-like à partida. 

 

sinceramente, isso acontece com qualquer sociedade que evolua ao ponto de não ter tempo para nada. Quando tens tanta coisa para fazer/aprender/atingir/conquistar acabas por colocar relações e tudo o que elas carregam de parte. E até te dou um caso mega concreto: eu desde que o raio do meu pai comprou um computador lá para casa nunca mais fui o mesmo e na altura em que andava tudo numa de namoros simplesmente nunca me interessei por isso, não tinha tempo e até chegar ao meu terceiro ano de faculdade, aí então era bem pior. cada dia tens algo novo para fazer, cada programa mais algo para aprender, cada anime novo que saía, mais tempo para perder. é parvo sinceramente mas foi mesmo por acaso que encontrei com quem estou agora porque se não fosse assim, ainda hoje estava sozinho. E é parvo porque estás a colocar todas estas coisas à frente de um futuro melhor, mas sempre que via as relações dos meus amigos e todas as discussões/trabalhos/etc "...naaaaa..." e é claro que tens coisas boas, que para mim não eram assim tão boas quanto isso ou simplesmente nem pensava nisso. E até te digo mais, se ela não quisesse ter filhos, eu nem me chateava com isso. É mau? claro que é, mas acabam por ser escolhas num mundo tão evoluído como este. Não tens tempo, tudo o que te faça poupares uns segundos é isso mesmo.

...porque é que achas que o tinder é uma das aplicações mais usadas de sempre? é mega simples, duas pessoas querem fazer meninos sem terem de se chatear a procurar numa discoteca/bar ou de aturar a outra pessoa numa relação. match? bora lá e está feito.

 

há 1 hora, PetalidiStelle disse:

 

É este um dos principais problemas do Japão moderno (pós-rebentamento da bolha económica em 91) que tem levado ao decrescimento da taxa de natalidade, juntamente com a incerteza económica.

 

isso a mim não me convence muito porque quando se quer mesmo ter filhos, arranja-se maneira de sobreviver. não estou mito de acordo com essa política mas conheço muita gente que não tem condições para se sustentar a si própria e continua a ter filhos.

 

PS: quanto à conversa da prostituição...isso temos de criar um tópico para isso para discutir ideias

1 membro gostou disto!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais
há 4 horas, PetalidiStelle disse:

 

É este um dos principais problemas do Japão moderno (pós-rebentamento da bolha económica em 91) que tem levado ao decrescimento da taxa de natalidade, juntamente com a incerteza económica.

Embora existem programas onde levam homens e mulheres a desfrutar de um fim de semana numa pousada, hotel ou mesmo escola com actividades a que possam conhecer-se melhor e tentar uma relação. Esqueci-me do nome mas houve até um documentário que passou na RTP3 sobre o assunto.

 

Não esquecemos que a pornografia é o grande cashcow na economia japonesa.

2 membros gostaram disto!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais
há 3 horas, FireWall disse:

PS: quanto à conversa da prostituição...isso temos de criar um tópico para isso para discutir ideias

 Apoio esta ideia, mas não me atrevo. :m092:

 

 

há 3 horas, FireWall disse:

sinceramente, isso acontece com qualquer sociedade que evolua ao ponto de não ter tempo para nada. Quando tens tanta coisa para fazer/aprender/atingir/conquistar acabas por colocar relações e tudo o que elas carregam de parte.

 

 

 Quanto a isso, esse fenómeno no Japão é chamado de "tornar-se herbívoro". Como a maior parte dos assuntos não é exclusivo do Japão, mas lá têm outra dimensão mediática, talvez se deve-se usar isso para prevenir/remediar as coisas por aqui.

 

 

 Eu acho que educação é a melhor forma de contrariar esse fenómeno. Ninguém nos ensina que vamos querer ficar com alguém a dada altura da nossa vida, ninguém nos ensina o que fazer, pelo menos directamente. É um assunto sensível e causa desconforto abordá-lo Eu acho que abordá-lo, é uma forma de preparar as pessoas para isso, que vai se tornar uma necessidade a certa altura.

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais
há 2 horas, JUCA disse:

Quanto a isso, esse fenómeno no Japão é chamado de "tornar-se herbívoro". Como a maior parte dos assuntos não é exclusivo do Japão, mas lá têm outra dimensão mediática, talvez se deve-se usar isso para prevenir/remediar as coisas por aqui.

 

 

 Eu acho que educação é a melhor forma de contrariar esse fenómeno. Ninguém nos ensina que vamos querer ficar com alguém a dada altura da nossa vida, ninguém nos ensina o que fazer, pelo menos directamente. É um assunto sensível e causa desconforto abordá-lo Eu acho que abordá-lo, é uma forma de preparar as pessoas para isso, que vai se tornar uma necessidade a certa altura.

 

não fazia ideia que isso tinha um nome. Quanto à educação eu estou um bocado confuso sinceramente...tal como tu disseste, ninguém ensina os pontos que referiste mas...como é que tu ensinas a gostar de alguém? a melhor educação que podes dar é quando tens filhos dares o exemplo para que quando te meteres numa, fazeres com que ela não termine. mas cabe-te a ti dares aquele passo em frente, e isso ninguém te pode ensinar. mesmo com tudo o que é media com romance (filmes, séries, animes, cenas) tens de ser tu a dar um passo em frente. o video também parte do pressuposto que têm de ser os homens a dar o primeiro passo o que não precisa ser sempre assim

 

1 membro gostou disto!

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar nas redes sociais

Cria uma conta ou faz login para comentar!

Para escrever um comentário é necessário ter uma conta. É muito fácil e rápido criar uma!

Criar uma conta

Cria uma conta e vem fazer parte desta comunidade! É fácil e rápido!


Criar uma conta

Login

Já tens uma conta? Faz o login!


Faz login agora